Sou psicoterapeuta psicanalítica e dou consultas em Lisboa. Encontrei a Psicanálise como paciente, o meu interesse por ela não nasceu de uma reflexão intelectual, mas do modo como me foi, e continua a ser, útil e absolutamente necessária. 

Sinto pelo meu trabalho o mesmo que se sente nas relações amorosas e sintónicas: uma paixão viva e um amor sólido. Tenho uma fé inabalável no processo psicanalítico, nos seus efeitos, no modo como expande e enriquece, graças à relação única entre terapeuta e paciente.